Still blowing in the wind

D

O Sopro

Máscaras escondem os rostos
e o que se tem a mostrar.
Podam monstros
pra sempre voltar
ao mesmo lugar.

Meus monstros querem se libertar.
Perguntam a mim o que sabe
quem
vê em tudo vulgaridade,
quem
nunca sai do mesmo lugar.

Mas monstros não têm etiqueta.
Querem viver agora.
Nunca gostaram da escola.
Riem fora de hora.
Não sabem se comportar.

O resultado, eu receio.
Por que não são os fins
são os meios.
Pra Nietzsche, Deus
tem que saber dançar.

Apanha os meus campos de centeios.
Em Bob Dylan eu creio.
Me ensinou que é o vento
quem sopra as respostas no ar.

 

Daniel Marinho

2 comentários em “Still blowing in the wind”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s